Uruguai rejeita redução da maioridade penal e terá segundo turno para presidente


(foto: agência efe)

(foto: agência efe)

No último domingo (26), as eleições também ocorreram no Uruguai, juntamente com um plebiscito pela redução da maioridade penal. De acordo com os dados da apuração oficial, os candidatos Tabaré Vázquez e Luis Alberto Lacalle Pou definirão a presidência do país em segundo turno, marcado para o dia 30 de novembro.  Já o plebiscito sobre a maioridade penal terminou com a rejeição da proposta por 53 por cento dos uruguaios.

Até o momento, Vázquez, ex-presidente e líder do partido governista, Frente Ampla, tem quase 46 por cento dos votos, ele é apoiado pelo atual presidente Pepe Mujica. Enquanto isso, o opositor Lacalle Pou conquistou pouco mais de 31 por cento. Na terceira colocação está o candidato do Partido Colorado, Pedro Bordaberry, com cerca de 13 por cento das preferências. Pedro é filho do ditador uruguaio Juan María Bordaberry e já anunciou que no segundo turno apoiará Lacalle Pou. De acordo com pesquisas de opinião, Vázquez e Lacalle Pou começarão a nova campanha tecnicamente empatados.

Contrariando os levantamentos de intenção de voto realizados anteriormente, a população uruguaia rejeitou a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Durante a campanha, a manutenção dos 18 anos como idade para responsabilidade penal chegou a estar perdendo por mais de 20 pontos percentuais, mas a proposta de diminuição acabou rejeitada. (pulsar)

Faça um comentário

70 + = 80