Trabalho forçado gera lucros de 150 bilhões de dólares por ano


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Relatório divulgado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) na última segunda-feira (19), estima que o trabalho forçado na economia privada gera lucros ilegais de mais de 150 bilhões de dólares por ano. Em 2012 a entidade estimou em cerca de 21 milhões o número de trabalhadores sob essas condições em todo o mundo.

Segundo o documento, dois terços do lucro, ou seja, 99 bilhões são oriundos da exploração sexual comercial. Outros 51 bilhões vêm da exploração com fins econômicos, como agropecuária, extrativismo, indústria, comércio e trabalho doméstico.

De acordo com os dados divulgados pela OIT, mais da metade das vítimas de trabalho forçado são mulheres e os homens são, sobretudo, vítimas de exploração econômica na agricultura e mineração. Somente em relação ao trabalho doméstico, 8 bilhões de dólares são economizados em residências privadas que não pagam ou pagam menos do que o devido os seus trabalhadores.

No ranking das regiões que mais lucram com o trabalho forçado a Ásia lidera com mais de 51 bilhões e em segundo lugar estão as economias desenvolvidas, juntamente com a União Européia, com quase 47 bilhões. (pulsar/repórter brasil)

Faça um comentário

74 − = 72