Para FARC, acordo de paz com o governo está em ponto crítico


Acordo de paz na Colômbia pode estar em seu pior momento (foto: reprodução)

Acordo de paz na Colômbia pode estar em seu pior momento (foto: reprodução)

O acordo de paz da Colômbia está em “seu ponto mais crítico”, disse nesta terça-feira (10) Iván Márquez, o número 2 da antiga guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que se transformou no partido político Força Alternativa Revolucionária do Comum, de mesma sigla. A crise se deve à detenção, com fins de extradição aos Estados Unidos, por tráfico de drogas, de Jesús Santrich, um dos líderes da organização. A informação é da EFE.

Márquez em um comunicado lido em uma coletiva de imprensa na capital colombiana afirmou que com a captura de Jesús Santrich, o processo de paz se encontra em seu ponto mais crítico e ameaça ser um verdadeiro fracasso.

Santrich foi preso ontem em Bogotá pelo Ministério Público da Colômbia com base em uma circular vermelha da Interpol a pedido da Justiça dos Estados Unidos, que o acusa de continuar se dedicando ao narcotráfico, mesmo depois da assinatura do acordo de paz em 24 de novembro de 2016.

Segundo Márquez, a detenção de Santrich faz parte de um plano orquestrado pelo governo dos Estados Unidos com a ajuda do Ministério Público colombiano. O número 2 da antiga guerrilha disse que esse suposto plano “ameaça todo o ex-comando, com o propósito de decapitar a direção política do partido e sepultar os anseios de paz do povo colombiano”. (pulsar)

*Informação da Agência Brasil / Agência EFE

Faça um comentário

3 + 1 =