Organizações por Reforma Agrária lançam campanha contra despejos em Alagoas


Movimentos, organizações sociais do campo e sindicatos de Alagoas lançaram nesta segunda-feira (10) a Campanha “Não Passarão! – Em Defesa da Reforma Agrária e contra os despejos de famílias Sem Terra”.

Segundo informações do site do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), além de cobrar uma Reforma Agrária efetiva, como consta na Constituição, a campanha tem por objetivo denunciar “a mão violenta do latifúndio”. Nesse sentido, apontam tanto para as práticas de pistolagem e crimes de mando, como para a violência institucional, sob o amparo do Estado.

O lançamento da campanha ocorreu no acampamento São José, em Atalaiano, Alagoas. Na fazenda, palco de disputa entre sem terras e latifundiários, foi assassinado o sem terra Jaelson Melquíades, em 2005.

Até hoje o crime continua impune e os que vivem na área sofrem com novas ameaças de despejo. Desde 2010, uma série de famílias de diversos acampamentos de Alagoas estão sob ameaça de reintegrações de posse emitidas pelo Poder Judiciário. Quatro destas áreas são emblemáticas, a exemplo do caso do acampamento São José, na fazenda São Sebastião, que mesmo abrigando conflito por terra há mais de oito anos, foi cedida por usucapião aos atuais posseiros. Além desta, outras áreas importantes também são lembradas na campanha: fazenda Bota Velha, São Simeão e Cavaleiro, todas no município de Murici.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a concentração de terra tem aumentado nos últimos anos no país, sendo Alagoas o estado com a maior concentração. (pulsar)

Faça um comentário

9 + = 11