Mulheres líderes mundiais pedem que paridade de gênero atravesse agenda pós-2015


(foto: Governo do Chile

(foto: Governo do Chile)

Mulheres líderes de todos os continentes, convocadas pela ONU Mulheres e pelo governo do Chile, pediram que o objetivo da paridade de gênero esteja transversalmente presente na agenda pós-2015. Segundo elas, só assim se poderá eliminar a enorme brecha de desigualdade que ainda afeta as mulheres e meninas do mundo.

A reunião internacional  “As Mulheres no Poder e a Tomada de Decisões: Construindo Um Mundo Diferente”, realizada nos dias 27 e 28 de fevereiro, em Santiago, no Chile, explorou os avanços e as dívidas na igualdade de gênero dos últimos 20 anos. Entre estas, o não cumprimento dos compromissos para conseguir o equilíbrio entre mulheres e homens nos postos de liderança e a necessidade de que agora isso mude.

O encontro também delineou o caminho do que deve ocorrer até 2030, quando deverão ser cumpridos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), desenhados para fechar as brechas estruturais que se mantêm e avançar para sociedades mais resilientes e para a prosperidade sustentável.

Os ODS substituirão os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), que traçaram as metas coletivas da comunidade mundial desde setembro de 2000 e cujo cumprimento tem um saldo de altos e baixos. As líderes mundiais exigem que a igualdade de gênero seja transversal aos 17 ODS previstos, com a finalidade de que o progresso deixe de ser lento e irregular. (pulsar/envolverde)

Faça um comentário

+ 28 = 31