MST vai alfabetizar 20 mil pessoas no Maranhão com método de ensino cubano


MST aplicará método cubano de ensino no Maranhão (foto: Governo do Maranhão)

MST aplicará método cubano de ensino no Maranhão (foto: Governo do Maranhão)

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em parceria com o governo do Maranhão, comandado por Flávio Dino (PCdoB), iniciou nesta semana a segunda etapa de aplicação do programa de alfabetização cubano “Yo Sí Puedo” ou “Sim, Eu Posso”, na versão brasileira. O objetivo é ensinar 20 mil pessoas, de 15 municípios, a ler e escrever.

O projeto está sendo ampliado aos poucos. Em sua primeira etapa, chegou a sete mil pessoas, moradoras de oito cidades. A meta é alcançar os 30 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado, o mais empobrecido do país.

Para atingir o objetivo, foi construída uma brigada nacional composta por 79 militantes do MST, vindos de onze estados do país. A tarefa deles é mobilizar grupos de jovens e lideranças locais das comunidades e realizar formações com educadores e coordenadores pedagógicos para transmitir o método cubano, de forma que eles atuem como multiplicadores.

De acordo com o secretário de direitos humanos e participação popular do Maranhão, Francisco Gonçalves da Conceição, o desafio é erradicar o analfabetismo nos municípios que receberão o método de ensino. (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

+ 22 = 23