Movimento quer transformar prédio abandonado em moradia digna


Cerca de 350 famílias organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocuparam uma construção abandonada no Distrito Federal neste sábado (5). Em manifesto, reivindicaram a requalificação do prédio para a construção de moradias.

O documento também pede o fim da criminalização das ocupações. As famílias que agora entraram no edifício inacabado já foram retiradas de outras áreas pelos menos três vezes desde 2010. Essas são as mesmas que, em maio de 2012, ocuparam uma região em Ceilândia, também no Distrito Federal.

O Movimento alega o descumprimento de acordos com o poder público que garantiriam o pagamento de bolsa aluguel até a construção de casas. Por isso, afirma que vai permanecer no prédio até que as autoridades coloquem em prática o que foi prometido no último ano.

Segundo o MTST, a ideia é fazer uma gestão coletiva do edifício, que fica Taguatinga. Essa região é foco da especulação imobiliária na capital do país. O Manifesto de Ocupação aponta que mil 500 pessoas aguardam na lista do programa habitacional do governo do Distrito Federal.

A recente ocupação foi chamada de Novo Pinheirinho, em referência à comunidade removida violentamente no estado de São Paulo, no início de 2012. O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto pede paz e justiça, explicando que as ocupações não são feitas por “prazer, diversão ou vandalismo”, mas para proporcionar vida digna às famílias. (pulsar)

Faça um comentário

24 − = 18