Manifestantes fazem vigília contra as remoções no Rio de Janeiro


Famílias do Horto e Vila Autódromo fazem Vigília por direito à moradia (foto: Henrique Fornazim)

Cerca 50 pessoas em ameaça de despejo e remoção fazem vigília a partir de hoje (17) na porta do Ministério da Fazenda no centro do Rio de Janeiro. O ato começou após reunião entre das comunidades do Horto, Vila Autódromo e o Movimento Nacional de Luta pela Moradia com a superintendente da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) Marina Esteves.

Na reunião, os moradores reivindicaram a revisão da decisão de remover mais de 500 famílias que moram no bairro do Horto e a implementação do projeto de regularização fundiária construído pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e SPU, em 2010.

Também exigiram a destinação de quatro prédios do INSS que estão abandonados no centro do Rio para moradia de interesse sociale a implementação do Plano Popular de Urbanização da Vila Autódromo, localizado na Zona Oeste da cidade, construído pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR), da UFRJ.

As famílias permanecerão nas escadarias do prédio até amanhã (18), a fim de incidir na reunião que ocorrerá em Brasília na Casa Civil da presidência da República, com o ministro Gilberto Carvalho e movimentos sociais que reivindicam a moradia e a regularização fundiária no país.

No sábado (20), a comunidade de moradores e pescadores da Vila Autódromo convoca a todos para um ato na comunidade contra remoções, pelo direito à moradia e à cidade e pela desmilitarização da Polícia. (pulsar)

 

Faça um comentário

9 + 1 =