Manifestações lembram as vítimas do Estado no Rio de Janeiro


(foto: Nelia Horto Vasconcelos)

(foto: Nelia Horto Vasconcelos)

Na última segunda-feira (23), manifestantes participaram de uma caminhada no Rio de Janeiro para lembrar pessoas assassinadas nas favelas da cidade. Entre as vítimas recordadas na manifestação está o ajudante de pedreiro Amarildo Dias, desaparecido na Favela da Rocinha há quase um ano e declarado morto pela Justiça. Com o tema “A Festa nos Estádios Não Vale as Lágrimas nas Favelas”, a passeata, que foi organizada pela Rede de Comunidades contra a Violência, percorreu o calçadão entre as praias do Leme e de Copacabana, onde turistas e torcedores se concentravam para ver os jogos da Copa em bares e na Fun Fest, evento da Fifa.

O protesto repudiou a militarização das cidades na preparação dos megaeventos esportivos. O tema da violação do direito à moradia também recebeu destaque. O ato saiu da favela Chapéu Mangueira, no bairro vizinho Leme, percorrendo a orla da praia. A manifestação levou muitos parentes de vítimas de violência policial às ruas. Rostos e nomes de pessoas assassinadas foram exibidos em cartazes e camisetas.

Representantes de várias comunidades do Rio de Janeiro também se reuniram na manhã do dia 23 em um protesto na praia de Copacabana para denunciar as injustiças nacionais relacionadas à questão da moradia, entre as quais o déficit habitacional e as políticas de habitação dos governos municipal, estadual e federal. A ação se insere no movimento nacional de luta pela moradia.

Foram colocadas na areia da praia de Copacabana mais de 100 cruzes, com nomes de várias comunidades, que representam as remoções feitas na capital fluminense, a maioria motivada pelos megaeventos esportivos, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos de 2016. De acordo com Fábio Dutra, da Associação de Moradores e Amigos do Horto, o objetivo da mobilização foi aproveitar a cobertura da mídia para a Copa, sobretudo a internacional, para mostrar  um pouco da realidade do que está ocorrendo no Brasil. (pulsar)

Última edicão: 24 de junho de 2014 às 16:41.

Audios:

Faça um comentário

− 5 = 4