Farc reivindicam criação de uma Comissão da Verdade sobre conflito armado


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

A Delegação de Paz das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo (Farc-EP) acaba de relançar uma proposta da criação de uma Comissão de Revisão e Esclarecimento da Verdade sobre a História do Conflito Interno Colombiano. A intenção é esclarecer a origem do histórico conflito armado interno que a Colômbia enfrenta há quase 60 anos. O grupo faz este pedido no marco das negociações de paz que estão acontecendo com o governo colombiano desde 2012, em Havana, Cuba.

As Farc reclamam que o governo vem adiando uma resposta sobre a criação da Comissão, considerada por eles como “absolutamente necessária para garantir o êxito do processo de paz”. As Farc ainda questionam como é possível estabelecer responsabilidades, falar em vítimas, reparação, perdão e compromisso com o “nunca mais”, se não se sabe a origem e a verdade sobre a confrontação violenta.

Os guerrilheiros defendem que presumir que as Farc-EP são os algozes em um processo de conflito social interno, que se inicia antes mesmo de sua criação, e afirmar que sobre ela recai toda a responsabilidade da ocorrência de condutas e episódios violentos e desumanos provocados pelo Estado e seus agentes oficiais e paraoficiais é uma apreciação irreal, que mina a intenção de conseguir uma reconciliação nacional definitiva. Para eles foram múltiplos os agentes do terror e da morte no conflito que se pretende deixar para trás.

As Farc justificam que negar a criação dessa Comissão e não dar subsídios para que ela seja implantada significa minar os esforços que vêm sendo feitos desde o início das negociações, há quase dois anos. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

71 − = 70