Defensoria Pública de São Paulo lança cartilha para combater o machismo


Ato contra a cultura do estupro (foto: reprodução)

Ato contra a cultura do estupro (foto: reprodução)

A Defensoria Pública de São Paulo lançou a cartilha Vamos falar sobre masculinidade?, que traz orientações sobre como coibir o machismo na sociedade. Serão disponibilizadas 10 mil cópias em todas as unidades do órgão e também no site da defensoria.

Yasmin Pestana, defensora pública e coordenadora auxiliar do Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher, disse que o objetivo é estimular o debate sobre gênero. Segundo ela, o padrão de como deve ser o homem – não pode demonstrar sensibilidade, não pode chorar, tem que ser provedor – deve ser discutido. 

A defensora explicou que os homens, público-alvo da campanha, poderão refletir sobre sua conduta. Pestana contou que a cartilha mostra a necessidade de discutir com os homens, não só aqueles que já tiveram envolvimento criminal com violência doméstica, mas todos os homens, sobre o machismo.

A publicação fala sobre violência doméstica, Lei Maria da Penha e orienta sobre serviços de acolhimento, mas traz ainda outras reflexões.

Pestana informou que o núcleo do qual participa, idealizador do material, tem como função fornecer suporte teórico e prático aos defensores públicos, em âmbito estadual. São cerca de 40 municípios atendidos. Além disso, o núcleo é responsável pela fiscalização e o monitoramento de politicas públicas voltadas à proteção da mulher.

Nesta semana, serão organizadas duas rodas de discussões. Na terça-feira (14), o evento será das sete às nove e meia da noite, na Defensoria Pública em Santo André. Na quarta-feira (15), o debate ocorre das cinco às sete e meia da noite na Defensoria Pública em Ferraz de Vasconcelos. Os debates são abertos e não precisam de inscrições. (pulsar)

*Informação da Agência Brasil

Faça um comentário

88 − 79 =