Cuba conquista respaldo na ONU com grande maioria de votos, mas EUA não cedem bloqueio


(charge: Latuff)

(charge: Latuff)

Apesar do apoio massivo dos países membros da Organização das Nações Unidas (ONU), novamente a resposta do governo norte-americano é negativa no sentido de acabar com a política de sanções a Cuba. A votação repete o resultado do ano anterior, ou seja, 188 países manifestaram-se a favor da suspensão do bloqueio ao país caribenho. Apenas os Estados Unidos e Israel votaram pela manutenção das medidas hostis e três países se abstiveram.

O embargo econômico, comercial e financeiro imposto a Cuba pelos Estados Unidos se iniciou em 7 de fevereiro de 1962. Foi convertido em lei em 1992 e em 1995. Já em 1999, o presidente Bill Clinton ampliou este embargo comercial proibindo as filiais estrangeiras de companhias estadunidenses de comercializarem com Cuba.

O isolamento de Cuba prejudica as relações dos Estados Unidos com os países latino-americanos e a proximidade entre os governos de esquerda do continente. Cada vez mais, o governo norte-americano se retrai em sua política imperialista, criticada até mesmo por aqueles que são contrários ao regime socialista cubano.

Recentemente, um dos jornais de maior circulação no mundo, o New York Times, publicou um editorial pedindo que o presidente estadunidense, Barack Obama, “reflita seriamente” sobre “retomar as relações diplomáticas” com Cuba. No entanto, não há nenhum indício do governo norte-americano neste sentido. Por sua vez, Cuba convida o governo dos Estados Unidos a uma relação mutuamente respeitosa sobre bases recíprocas, baseada na igualdade soberana, nos princípios do direito internacional e na Carta das Nações Unidas.

O porta-voz da Costa Rica na ONU afirmou que as medidas unilaterais dos Estados Unidos no bloqueio imposto a Cuba afetam as negociações de empresas com o país caribenho. Nesta terça-feira (28), Juan Carlos Mendoza pediu, em nome da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), que a soberania e a autodeterminação dos cubanos sejam respeitadas sem desculpas. (pulsar/portal vermelho)

Faça um comentário

+ 58 = 60