Chicago elege a primeira prefeita negra e lésbica


Lori Lightfoot (foto: reprodução/Facebook)

A partir de 20 de maio, a terceira maior cidade dos Estados Unidos, Chicago, será administrada por uma mulher negra e lésbica, a primeira na história do país. A ex-promotora federal Lori Lightfoot, de 56 anos, derrotou na terça-feira (2) Toni Preckwinkle.

A ex-procuradora federal, que nunca antes havia disputado um cargo eletivo, conseguiu 74 por cento dos votos contra os 26 por cento de Toni Preckwinkle, também negra e lésbica. “Vocês não se limitaram a fazer história, criaram um movimento de mudança”, disse Lightfoot a centenas de apoiadores. Preckwinkle manifestou o seu apoio à também democrata: “Trata-se de seguir o caminho em frente”.

Lightfoot nunca ocupou um cargo político, enquanto Preckwinkle, de 72 anos, foi vereadora da cidade durante quase duas décadas antes de se tornar presidente do conselho de Cook County em 2010. A prefeita eleita promete acabar com a corrupção e tornar as ruas da cidade novamente seguras. “Podemos e vamos reconstruir Chicago”, afirmou.

Nos Estados Unidos, apenas seis por cento dos presidentes de Câmara (prefeitos e prefeitas) nas 200 maiores cidades americanas são mulheres negras, de acordo com a plataforma Reflective Democracy Campaign, citada pela agência de notícias Reuters.

Lightfoot e Preckwinkle, ambas democratas, foram ao segundo turno das eleições depois de conseguirem as melhores votações entre os 14 candidatos nas eleições de fevereiro. Lightfoot substituirá Rahm Emanuel, que não se candidatou a um terceiro mandato na Câmara.

As duas candidatas, ambas da ala esquerda dos democratas, competiram com programas reformistas progressistas e promessas de fazer uma limpeza no governo da cidade e reduzir as desigualdades econômicas. (pulsar/carta capital)

Faça um comentário

16 + = 18