Brasil é líder mundial de assassinatos contra defensores dos direitos humanos


Segundo o levantamento, 207 ativistas foram mortos em cerca de 22 países. (foto: anistia internacional)

De acordo com dados do relatório anual da Global Witness, organização internacional fundada em 1993, que será lançado nesta terça (24), o Brasil é o país que contabilizou o maior número de assassinatos de defensores de direitos humanos e socioambientais em 2017.

Segundo o levantamento, 207 ativistas foram mortos em cerca de 22 países.

Só no Brasil ocorreram 57 destes assassinatos. As Filipinas foi a segunda colocada, foram registradas as mortes de 48 pessoas, o maior número já documentado em um país asiático.

Já o México e o Peru tiveram um aumento nos assassinatos com relação a 2017: de três para 15 e de dois para oito, respectivamente. (pulsar/portal fórum)

Faça um comentário

− 1 = 2