Acordo entre governo colombiano e FARC propõe redução de conflitos


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

A procuradora colombiana Piedad Córdoba celebrou, neste domingo (12), o acordo alcançado entre o governo e os rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para reduzir a intensidade do conflito interno, que dura mais de meio século.

Equipes do Executivo e das Farc decidiram concordar com os termos do cessar-fogo bilateral e definitivo, incluindo os instrumentos de monitoria e verificação.

Além disso, eles concordaram sobre a necessidade de avançar na discussão dos demais itens da agenda de negociações, que ocorrem em Cuba desde 2012, com o objetivo de realizar progressos nas negociações até a assinatura do acordo de paz.

As duas delegações vão discutir agora também outras questões controversas, tais como a questão da justiça de transição, que prevê penalidades para os responsáveis pela definição de um confronto militar, e a entrega das armas.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, disse que os anúncios feitos pelos negociadores em Havana são um avanço importante no processo de paz definitivo.

As Farc já haviam definido anteriormente que a partir de 20 de julho iriam colocar em prática uma trégua unilateral. O conflito intensificou-se desde meados de maio, após a retomada de ataques militares contra os insurgentes, como resultado as Farc decidiram abandonar o cessar-fogo estabelecido anteriormente.  (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

− 1 = 3